Mais de 20 empresas apresentam proposta para manutenção da Freeway

A construtora mineira LCM foi a vencedora da concorrência que escolheu a empresa que deve ficar responsável pela manutenção da Freeway em caso da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) não aceitar a proposta do governo federal. A proposta da empresa é fazer os reparos necessários por R$3,25 milhões de reais ao mês. O valor é R$2 milhões abaixo do que o teto sugerido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A especulação é de que a redução foi motivada pelo grande número de empresas que participaram na disputa, chegando a mais 20 construtoras.
Caso seja definido, o contrato valerá por dois anos. Caberá a construtora tapar os buracos da via, fazer a capina e a roçada do acostamento. Mesmo com a escolha da empresa, o Dnit não tem obrigação de assinar o contrato. 
A União ainda aposta que a EGR assuma a conservação do trecho de 121 quilômetros entre Osório e Guaíba em um contrato até fevereiro, quando está prevista a conclusão do primeiro leilão de repasse da responsabilidade para a iniciativa privada.

Fonte: Natália Audi / 

Categoria:Geral

Deixe seu Comentário