EGR ainda pode assumir operação da freeway, diz ministro

A possibilidade de a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) assumir a operação da freeway ainda não foi descartada. A informação foi repassada pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, durante reunião-almoço ocorrida nesta sexta-feira na sede do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS), que também contou com a presença do ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun.

"Há uma negociação com o governo do Estado para verificar se conseguimos fazer uma dobradinha com a EGR, que deve ficar com a operação e a manutenção com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit)", afirmou.

Segundo ele, é uma "questão muito sensível" e que ainda está em discussão. "Esta é a intenção do governo federal até que chegue o novo concessionário, porque entendemos que pelo menos a operação da via poderia ficar com a EGR, mas isto ainda depende de conversas, avaliações, a questão de tarifas, se é possível ou não. O assunto está mais ou menos alinhado desta forma", reiterou.

Lelião deve acontecer em novembro 

No encontro, o ministro Silveira também ressaltou o andamento do programa Rodovia de Integração do Sul (RIS). "A previsão é de que o leilão ocorra no início de novembro, com isso, só teremos efetivamente o contrato assinado lá em fevereiro", detalhou.

O diretor presidente da EGR, Nelson Lidio Nunes, afirmou que há uma expectativa sobre o assunto, mas não há qualquer definição até o momento. “Temos que aguardar, vamos esperar para dialogar depois das eleições”, explicou.

Categoria:Geral

Deixe seu Comentário