Bolsonaro afirma que “já advertiu seu garoto” sobre “fechar o STF”

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou que o seu “garoto” já foi advertido, durante uma entrevista na manhã desta segunda-feira. O presidenciável se referiu à fala de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, segundo o qual basta um soldado e um cabo para fechar o Supremo Tribunal Federal.

“Já adverti o garoto, meu filho. A responsabilidade é dele e ele já se desculpou. Isso aconteceu há quatro meses, ele aceitou responder uma pergunta sem pé nem cabeça. E resolveu levar para o lado desse absurdo aí”, declarou Bolsonaro, durante entrevista concedida ao SBT.

O ex-capitão do Exército contou que “até fui pesado com o meu garoto, disse que quem fala isso tem de buscar um psiquiatra”. Bolsonaro também afirmou que “tem todo o respeito e consideração” com os demais poderes. “O judiciário, obviamente, é importante”, declarou.

Durante a entrevista, Bolsonaro reiterou que Eduardo Bolsonaro, deputado federal mais votado da história, já se desculpou. “Ele já se desculpou”, disse. “Repito: o garoto errou e vamos tocar o barco”.

O caso

No fim de semana, viralizou na web um vídeo com imagens de Eduardo Bolsonaro afirmando que fecharia o Supremo. Na gravação, ao ser questionado sobre a possibilidade de o Supremo impedir Bolsonaro de assumir a Presidência em caso de vitória no primeiro turno, Eduardo disse que, se isso ocorresse, o STF teria que “pagar para ver”.

“Se o STF quiser arguir qualquer coisa, sei lá, 'recebeu uma doação ilegal de 100 reais do José da Silva, impugna a candidatura dele, eu não acho isso improvável não, mas aí vai ter que pagar para ver”, diz Eduardo no vídeo.

“Será que eles vão ter essa força mesmo? O pessoal até brinca lá, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe, manda um soldado e um cabo... O que que é o STF? Tira o poder de caneta de um ministro do STF, o que é ele na rua?”, continuou. “Se você prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular a favor do ministro do STF?”, questionou.

Eduardo Bolsonaro se retratou no domingo: “Eu respondi a uma hipótese esdrúxula, onde Jair Bolsonaro teria sua candidatura impugnada pelo STF sem qualquer fundamento. De fato, se algo desse tipo ocorresse, o que eu acho que jamais aconteceria, demonstraria uma situação fora da normalidade democrática. Na sequência citei uma brincadeira que ouvi de alguém na rua”, disse Eduardo, que foi reeleito em 7 de outubro para mais quatro anos no cargo.

Categoria:Eleições 2018

Deixe seu Comentário